Saiba tudo sobre o pagamento indevido de imposto em sua autopeça

Veja Agora Como Recuperar Os Valores Pagos Indevidamente Por Sua Autopecas Em Impostos E Tenha Mais Dinheiro Em Caixa Blog - Recuperação de Impostos | Arte Fiscal

Saiba tudo sobre o pagamento indevido de Imposto feito sua autopeça

Aprenda como recuperar os impostos pagos de sua autopeças. Leia o nosso artigo e confira!

Em alguns casos empresas podem fazer pagamentos indevidos de tributos, por erros, mudança na interpretação da legislação por parte do fisco, dentre outros. 

A Revisão Fiscal dos impostos pode possibilitar a restituição dos valores recolhidos indevidamente nos últimos 5 anos.

Continue a leitura e confira o método para recuperar impostos que foram pagos indevidamente pela sua autopeças!

Quer ajuda para fazer uma revisão tributária da sua empresa?

A Planrec pode ajudar você a recuperar seu dinheiro, deixe seus dados e nossos especialistas entrarão em contato.

1. O que são pagamentos indevidos de impostos?

O pagamento indevido de impostos, para uma empresa, é toda contribuição realizada sem necessidade acontece quando impostos são pagos de maneira indevida. O que poderia ter acontecido:

  • pagamento a maior ou em duplicidade;
  • Contribuição realizada para outro ente da federação;
  • Pagamento considerado ilegal ou inconstitucional;
  • Contribuição que foi realizada por um beneficiário de isenção ou imunidade tributária, etc.

2. Pagamento a maior ou em duplicidade

Quando houve um erro nos cálculos, na alíquota ou base de cálculo aplicadas, por falta de atenção ou conhecimento.

O artigo 165 do Código Tributário Nacional (CTN)  diz que o contribuinte tem direito à restituição total ou parcial do tributo nos seguintes casos: 

Cobrança ou pagamento de tributo indevido ou pagamento de valor superior ao que deveria, conforme a legislação tributária, ou da natureza ou circunstâncias materiais do fato gerador ocorrido.

Se o valor pago indevidamente ou a maior incluir multa e juros, eles também podem ser compensados ou restituídos.

Sendo um valor pago indevido ou a maior a multa e juros também são indevidos ou a maior, de forma integral (no caso de pagamento indevido) ou parcial (no caso de o pagamento efetuado a maior).

Os valores que foram pagos de forma indevida ou a maior estão submetidos a atualização monetária pela taxa SELIC. 

Sendo calculados da data em que aconteceu o pagamento indevido ou a maior até o mês anterior ao da compensação ou restituição e de 1% relativa ao mês em que estiver sendo efetuada. (Art. 39 da Lei 9.250/95).

3. Contribuição realizada para outro ente da Federação

São retenções de tributos, para outro ente da federação, isto é, erros na identificação do sujeito ativo, o que costuma acontece na apuração do ISS, entre municípios

4. Pagamento considerado ilegal ou inconstitucional

A posteriori, por decisão judicial

5. Contribuição realizada por um beneficiário de isenção ou imunidade tributária.

Acontece quando uma entidade, mesmo sendo imune ou isenta de tributo, efetua o pagamento do imposto.

6. Quais impostos podem ser restituídos?

É importante reforçar que, mesmo sendo considerado indevido, não é todo tributo que passará pelo processo de devolução. 

Entre os impostos onde há permissão de reconstituição, estão os seguintes tributos:

  • ICMS-ST;
  • PIS;
  • Cofins;
  • ISS.

É importante observar as operações com substituição tributária, como o ICMS-ST. 

Pois os processos que envolvem esse cálculo de impostos costumam ser mais complexos e demandam muito cuidado. 

O ICMS também exige cuidados porque em alguns estados podem ocorrer reduções de alíquota.

7. Requisitos para receber a restituição do imposto

Dentre as classificações dos tributos temos aqueles que são diretos e indiretos. Elas são utilizadas para nomear impostos levando em consideração suas características de transferir o encargo financeiro do tributo para outros, ou seja, em relação à responsabilidade de recolher os tributos aos cofres públicos.

Nesse contexto, surgem também duas classificações para os contribuintes: de direito e de fato:

(a) Contribuinte de direito: é a pessoa, física ou jurídica escolhida pela lei que preserva uma relação diretamente com o Estado e que tem a obrigação de recolher o tributo;

(b) Contribuinte de fato – é a pessoa física ou jurídica que realmente sustenta o dever financeiro do tributo, mesmo se não fizer parte da relação jurídico-tributária principal.

Nos  tributos diretos, como o IPVA e  IPTU, os contribuintes de direito e de fato estão na mesma pessoa,quem a lei tributária ordenou como sujeito passivo da obrigação, é a mesma que suporta o ônus financeiro do tributo. Nessa condição, o peso do imposto não pode ser “passado adiante”.

Nos tributos indiretos, a exemplo do IPI, ICMS e ISS, entre outros, vê-se que os contribuintes de direito e de fato estão em pessoas diferentes, ou seja, a pessoa que a lei tributária escolheu como sujeito passivo da obrigação não é a que suporta o ônus financeiro do tributo de fato.

Assim, referente ao ICMS e ISS, como impostos indiretos, onde o valor do imposto integra o preço da mercadoria ou do serviço, pago pelo consumidor final ou recebedor do serviço, o contribuinte de direito recolhe o imposto por obrigação. 

Para facilitar a arrecadação, porém aquele que realmente suporta o encargo financeiro do tributo é o consumidor final pelo imposto estar inserido no preço da mercadoria ou serviço.

  1. Qual é o prazo para receber  a restituição?

Depois que o tributo indevido foi pago, o prazo é de cinco anos para notificar a Receita Federal e solicitar a restituição ou a compensação.  

Pelo artigo 168 do CTN, o direito para solicitar a repetição do indébito tributário termina com a extinção do prazo de 5 anos a contar: 

  1. a) Da data da eliminação do crédito tributário, nas opções de cobrança ou pagamento espontâneo de tributo indevido ou maior que o devido (CTN, art. 165, I) e de valores que resultam de erros relacionados ao pagamento (CTN, art. 165, II); e,
  2. b) Da data em que é definitiva a decisão, nos casos de reforma, anulação, revogação ou rescisão de decisão condenatória (CTN, art. 165, III).

Ocorreram várias dúvidas e discussões referentes a tributos sujeitos ao lançamento por homologação (CTN, art. 150), aqueles em que o sujeito passivo realiza todos os procedimentos de lançamento, sem o prévio exame do fisco, a exemplo do IR, IPI, ICMS e ISS. 

Somos uma filial da Arte Fiscal especialista em consultoria tributária

Vimos  aqui, um método para recuperar os impostos pagos indevidos de sua autopeças!

Nós, da Arte Fiscal, somos especializados em autopeças, além de empresas de tecnologia, perfumaria e estética, oferecendo sempre um atendimento especializado.

Buscamos facilitar a rotina contábil dos empresários que trabalham com serviços, proporcionando uma maior segurança financeira.

Clique neste ícone do whatsapp e fale agora mesmo com um de nossos especialistas e entenda como vamos ajudar sua empresa a lucrar e a reduzir custos!

ENTRAR EM CONTATO!

Quer recuperar agora os impostos pagos indevidamente?

Compartilhe nas redes:

Facebook
Twitter
Pinterest
LinkedIn

Precisa de uma contabilidade que entende do seu negócio ?

Encontrou! clique no botão abaixo e fale conosco!

Veja também

Posts Relacionados

Dicas Essenciais Para Recuperar Crédito Tributário No E Commerce E Impulsionar Seu Negócio (1) - Recuperação de Impostos | Planrec Gestão Tributária

Como recuperar crédito tributário no e-commerce? Dicas essenciais!

Recuperar crédito tributário no e-commerce: dicas essenciais para impulsionar suas vendas! Descubra estratégias práticas e eficazes para recuperar crédito tributário no e-commerce e alavancar suas vendas! Recuperar crédito tributário no e-commerce é crucial para otimizar seus recursos financeiros e impulsionar

Recuperação De Créditos Para Laboratórios. Como Maximizar Os Lucros E Evitar Prejuízos - Recuperação de Impostos | Planrec Gestão Tributária

Aumente os Lucros do Seu Laboratório: Saiba Como Recuperar Crédito!

Recuperar Crédito para Laboratórios: Estratégias para Maximizar Lucros e Evitar Prejuízos Descubra como a recuperação de créditos pode transformar os resultados financeiros do seu laboratório, maximizando lucros e evitando prejuízos com estratégias eficazes e cases de sucesso. A recuperação de

Recupere Créditos Fiscais E Fortaleça Sua Transportadora! - Recuperação de Impostos | Planrec Gestão Tributária

Recuperar Crédito Transportadoras: Guia Completo e Serviços Especializados

Recuperar crédito transportadoras: guia completo para maximizar seus benefícios fiscais Descubra como sua transportadora pode recuperar créditos fiscais de forma eficiente e assegurar uma saúde financeira robusta com nosso guia completo e prático. Recuperar crédito transportadoras é uma estratégia fundamental

Recomendado só para você
Veja como recuperar valores pagos ao governo e melhore o…
Cresta Posts Box by CP
Back To Top